Goleada tricolor! Com direito a golaços, Bahia vence Doce Mel e conquista Bicampeonato Estadual Baiano

 Goleada tricolor! Com direito a golaços, Bahia vence Doce Mel e conquista Bicampeonato Estadual Baiano

Foto: João Aurelio

Na tarde de sábado (16) o Bahia recebeu o Doce Mel para o Jogo de Volta do Estadual Baiano. A equipe de Jequié tinha a vantagem após vencer o Jogo de Ida por 1×0, mas foram as Mulheres de Aço que levaram a melhor ao golear por 4×0 e garantir o Bicampeonato da Competição! Confira o resumo:

Sobre o jogo

O tricolor baiano precisou de 6 minutos para abrir o placar: após Luana sofrer falta dentro da área, a arbitragem marcou pênalti, Gadu foi para a bola e cobrou com categoria para fazer Bahia 1×0 Doce Mel.

Aos 9 minutos, Luana cobrou falta próximo a área, Vi mandou a bola na trave e sobrou para Gadu fazer Bahia 2×0 Doce Mel.

Depois a parada técnica a partida voltou mais truncada, com o Bahia tendo mais chances de chegar com perigo ao ataque, Mulheres de Aço melhor até aqui.

Após 3 minutos de acréscimos, a arbitragem encerrou o 1° tempo!

Foto: João Aurelio

Segundo Tempo

O jogo voltou para o segundo tempo mais truncado, com muitas faltas principalmente à favor das donas da casa.

Aos 25 minutos, linda troca de passes das Mulheres de Aço, Gadu recebeu a bola dentro da área livre de marcação e mandou bom passe para Dan Nunes fazer um golaço: Bahia 3×0 Doce Mel.

De novo ela! Aos 41 após mais uma linda jogada construída próxima a pequena, Gadu manda para o fundo da rede: Bahia 4×0 Doce Mel!

Fim de jogo! Após goleada em casa, Bahia é mais uma vez campeão do Campeonato Estadual Feminino!

TFF Entrevista

A atleta do Doce Mel, Suzana Alves, fez um balanço da campanha da equipe na competição:

“Primeiramente agradecer a Deus por tudo que Ele tem feito, que Ele tem nos proporcionado, não foi fácil chegar até aqui essa final, iniciamos perdendo, mas o Senhor nos deu força, a gente foi buscando que seria possível chegar a essa final, não foi fácil, foram muitas dificuldades, perdas (uma atleta nossa de ontem pra cá perdeu um familiar), mas, isso não nós desestabilizou, a gente jogou, lutou até o final, o time do Bahia é um time grande, um time de camisa, respeitado, a gente também respeitou, jogamos, não ficamos só no nosso campo de defesa, fomos pra cima, mas à vontade do Senhor é que prevalece, parabenizamos a equipe do Bahia, e também o Doce Mel por essa trajetória! A honra e glória do Senhor Jesus e venha o Brasileiro e a gente faça um excelente Campeonato.”

Foto: João Aurelio

“Meu nome é Suzana e o Senhor me entregou um trabalho para cuidar de vidas e querendo ou não a gente tem que usar todos os nossos dons que o Senhor nos dá, a favor Reino. E se Ele me deu um dom de jogar bola eu sei que eu terei que levar a palavra onde eu estiver, o ide do Senhor tem que ser levado, graças a Deus por esse clube que eu passei, toda semana a gente fazia cultos no alojamento e eu creio que o Senhor tem feito uma grande obra e não é fácil, é um trabalho difícil, a gente sabe que o futebol é um meio que tem muitas situações que podem nos corromper, mas a gente tem que buscar fortalecer sempre no Senhor e que outras atletas que são cristãs possam se espelhar nesse trabalho missionário e saber que é possível a gente ser atleta, é possível a gente tá nesse meio e servir a Cristo, a gente tem que buscar a Deus em tempo em fora de tempo, e eu creio que tem muitas atletas que estavam precisando e precisam também, carece da palavra do Senhor e a gente tem que levar essa palavra onde quer que a gente esteja. É isso, esse trabalho é algo do Senhor mesmo, eu só sou um instrumento, é o Senhor que faz todas as coisas e que Ele continue abençoando nessa trajetória e que nós consigamos cada vez mais tá levando a palavra pra outras atletas.”

Foto: João Aurelio

As Campeãs, Dan Nunes e Milena Bispo conversaram com a gente sobre a importância desse momento e fizeram um balanço da competição e da campanha do tricolor:

“Sabemos que o primeiro jogo da final não foi como a gente esperava, saímos atrás do resultado, sabíamos da qualidade da nossa equipe, trabalhamos durante a semana, sabíamos que reverter o placar aqui em Pituaçu era imediato, o que deveríamos fazer, a equipe que a gente tem, o elenco que a gente tem, a busca do título era muito importante.” – Dan Nunes

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

“Estou muito feliz com mais um título, o Bicampeonato em sequência. Foi, sempre é um Campeonato difícil, mas, a gente acabou tornando alguns jogos mais fáceis, o primeiro duelo da final, a gente acabou se complicando, não jogamos muito bem, erramos e dentro da proposta delas, conseguiram fazer o gol e vieram com a vantagem pra cá e aqui em Pituaçu, na nossa casa, um campo bom, que favoreceu nosso estilo de jogo, conseguimos rodar a bola bem, achamos dois gols no 1º tempo, deu uma tranquilizada. E eu estou muito feliz, à parte, né, quase 1 ano que eu joguei e voltar em uma final e ser campeã, eu não consigo nem descrever em palavras esse momento, só agradecer a Deus e trabalhar pra próxima competição” – Milena Bispo

Foto: Acervo Pessoal – Milena Bispo

Ficha Técnica:

Bahia (4): Nágila, Jajá, Nainara, Jamille Agapito, Nine (Mirian), Luana (Eddie), Vi, Fabi Ramos (Milena Bispo), Fabíola Sandoval (Esterfanie), Gadu e Dan Nunes (Camila). Técnico: Igor Morena.

Doce Mel (0): Van, Bate Pé, Samile, Suzana, Layla, Ruiva, Gaby, Lidiane, Pithula, Sol e Juliana. Técnico: Tinho.

Estádio: Pituaçu – Salvador (BA) 

Gols: Bahia – Gadu (6’1T, 41’1T, 41’2T), Dan Nunes (25’2T)

Edição: Fernanda Barros / João Aurelio  – @turbilhaofeminino

Fernanda Barros