Brasil encerra o ano com goleadas na Era Pia

 Brasil encerra o ano com goleadas na Era Pia

Foto: Mariana Sá / CBF

Na última semana a Seleção Brasileira encerrou seu calendário de 2020 com duas goleadas diante do Equador, em amistosos preparatórios visando os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021.

Na sexta-feira (27) a Seleção entrou em campo na Neo Química Arena (SP) e venceu por 6×0. Já no dia 1ª de dezembro, a equipe saiu do Morumbi (SP) com 8×0 no placar. Confira o resumo dos dois duelos:

Brasil 6×0 Equador

O Brasil começou tomando conta do jogo, dominando as ações da partida e tendo as melhores oportunidades de finalizações contra a equipe equatoriana. E foi a camisa 9 da equipe canarinho, Debinha, que abriu o placar após cobrança de escanteio ainda no primeiro tempo.

As brasileiras voltaram para a etapa final dominando o jogo e já na segunda parte do duelo conseguiram fechar a goleada com mais cinco gols na Neo Química Arena com: Debinha (3x), Valéria, Rafaelle e Duda.

Brasil: Bárbara (Aline Reis), Bruna Benites, Erika, Rafaelle, Tamires (Jucinara); Andressa Alves (Valéria), Luana (Andressinha), Formiga, Adriana (Duda); Ludmila (Nycole) e Debinha. Técnica: Pia Sundhage.

Foto: Mariana Sá / CBF

Brasil 8×0 Equador

No reencontro das duas equipes o Brasil foi mais uma vez superior e imprimiu a maior goleada da Seleção na Era Pia: 8×0.

Com chance logos nos primeiros momentos da etapa inicial, Debinha voltou a abrir o marcador em campo, seguida de Luana. Na sequência as brasileiras continuaram com a blitz no ataque e Andressa Alves ampliou. Rafaelle subiu mais alto que todo e mundo e de cabeça duas vezes fez: Brasil 5×0 Equador.

Aniversariante do dia, Ludmila deixou Andressa Alves na cara do gol para fazer seu segundo gol e o 6º da goleada. Com boa folga no placar, a equipe brasileira voltou para o segundo tempo sem passar dificuldade na defesa e dominando as ações no ataque e foram Júlia Bianchi e Tamires que deram números finais a partida.

Brasil: Bárbara (Letícia), Bruna Benites (Camilinha), Erika, Rafaelle, Jucinara (Tamires); Ana Vitória (Chú), Luana (Júlia Bianchi), Formiga, Andressa Alves (Adriana); Ludmila (Giovana) e Debinha. Técnica: Pia Sundhage

Fonte: CBF

Edição: Acácio Miranda / Fernanda Barros / Fidel Costa – @turbilhaofeminino

Fernanda Barros